Quando tem que ser, de Patrice Killoffer

R$15,00
Digite aqui o seu CEP para calcular o frete:

Quando tem que ser talvez seja o álbum mais visceral de Killoffer. Nele, encontramos o autor desnudado por meio de pequenas histórias autobiográficas em que aparece como protagonista, encarnando suas memórias e fantasias. É interessante ver o despojamento do artista quando aborda alguns aspectos incômodos de sua infância e suas relações familiares, assim como suas relações afetivas, no desenrolar de sua vida amorosa. Killoffer não mede palavras, como numa longa sessão de autoanálise, com a segurança de quem já encarou seus fantasmas e os superou.

Apesar desse tom memorialista, Quando tem que ser é um álbum que flui como as boas obras de quadrinhos. Por vezes, Killoffer abre mão do texto em sua narrativa. Mas há histórias em que ele recorre massivamente ao texto como força expressiva, chegando próximo ao conto ilustrado. Nada disso, porém, tira o vigor da récita de Killoffer, que domina com primor a arte de contar histórias.

Outro elemento interessante neste álbum é ver a transformação visual dos quadrinhos do autor. Como o álbum reúne histórias publicadas de 1992 a 2004, assistimos à impressionante versatilidade do traço, que corresponde a várias fases de produção e se adéquam a diferentes propostas de seus quadrinhos. Esta diversidade gráfica e textual conta positivamente na edição deste álbum de Killoffer, que serve como uma introdução a sua obra, como um portfolio do artista.

Páginas: 72 • Formato: 14 x 20cm • Acabamento: capa cartonada •