Galos de Campina, de Braulio Tavares e Jessier Quirino

$8.00 USD

Galos de Campina é um frasquinho de veneno sanguíneo e tutanudo, composto de 27 estrofes de valentia rimada e metrificada (no estilo martelo agalopado dos cantadores), escritas pelos poetas campinenses Braulio Tavares e Jessier Quirino. 

Em boa verdade, foram versos concebidos e publicados em épocas diferentes, cada um  dizendo-se Doutor da mula ruça de tanta farofa, e aqui, no emendar das camisas, torna-se uma peleja cativante, sem vais nem vens; sem jurado; sem troféu, sem vencedor. 

É um abrir de rosca sortido e malcriado, que traqueja com coração, rins e fígado de porco do mundo inteiro – um sarapatel globalizado. 

Os galos são bons, e de briga; a rinha é de papel-com-letras e o poleiro é Campina Grande na Paraíba. Lugar onde o ô é ô, ou deixa de ser